PLACARES AO VIVO - FUTEBOL

sexta-feira, 1 de junho de 2007

O que aconteceu ao futebol húngaro?

Esta é uma pergunta que se costuma fazer desde a última participação da Hungria em Copas do Mundo, o que ocorreu em 1986. Para alguns até mesmo antes disso. Nos últimos vinte anos foram campanhas sempre muito fracas nas eliminatórias, tanto para a Eurocopa como para a Copa do Mundo, e um número cada vez menor de jogadores do país destacando-se nos maiores centros do futebol europeu.

Ninguém hoje é capaz de dizer quem é a principal estrela da seleção húngara, coisa que estava na ponta da língua quando a pergunta era feita nos anos 50 e 60. Por duas vezes foram vice-campeões mundiais, em 1938 e 1954, sendo a seleção desta última Copa uma das mais lembradas de todos os tempos, principalmente pela sua capacidade ofensiva. Faziam parte daquele time comandado por Gusztav Sebes craques como Kovács, Kocsis e Puskas, tido como o maior jogador húngaro de todos os tempos. Depois desta “época de ouro”, a Hungria viria a disputar ainda as Copas de 1958, 1962 e 1966, ficaria de fora em 1970 e 1974 e voltaria a disputar em 1978, 1982 e, pela última vez, em 1986. Atualmente o país ocupa apenas a 57ª posição no ranking da FIFA.

A seleção era forte porque havia também equipes fortes no país, como Ferencvaros e Honved. Foi exatamente no Honved que se destacou Puskas. O jogador chegou a marcar 50 gols no campeonato nacional de 1949 e, pela seleção, marcou 83 gols em 84 jogos. Mas nunca uma equipe do país disputou uma final da antiga Copa dos Campeões, atual Liga dos Campeões, e o único time a disputar uma final de Copa da UEFA foi o Videoton na temporada 1984-85, perdendo para o Real Madrid nas finais.

A última tentativa de reerguer o futebol da seleção nacional foi a contratação do alemão Lothar Matthaus como técnico em 2004. Mas sua passagem no comando da seleção foi curta e não rendeu frutos para a Hungria.

Em relação o Ferencvaros, uma das equipes mais tradicionais do país, 2006-07 marcou a primeira temporada em sua história em que o time disputou a 2ª Divisão Nacional, rebaixada por motivos financeiros. Conseguiram fazer um bom trabalho, suficiente para levar a equipe de volta à elite, é verdade, mas foi como a gota d’água na decadência do esporte no país.

Agora a Hungria tenta se beneficiar de sua entrada na União Européia, com o turismo florescendo, principalmente na capital Budapeste. Infelizmente para os húngaros, a sua candidatura conjunta com a Croácia para sediar a Eurocopa de 2012 ficou apenas com o 3º lugar na votação final.

Mais do que nunca, os húngaros devem agora acreditar na frase cunhada pelo inesquecível craque Férenc Puskas, que dizia que “os adversários podem jogar melhor, mas a bola é redonda para todos”.


Fontes:
http://www.globo.com
http://www.footballingworld.com


http://www.canalsports.com.br

4 Comentários:

P. L. F. V. disse...

Lamentavel mesmo, mais um país que ja fez história no futebol mundial e hoje ta em decadência faz tempo =/

Anônimo disse...

Embora eu nao conheça times da Hungria, eu já aconmpanhei o futebol da seleção húngara na copa de 86. REalmente é triste ver essas seleções tão distantes do brilho que elas apresentaram no passado.

Anônimo disse...

Puskas >>>>>> Pelé

FATO

Seu Gunda disse...

é por conta disso q amo a internet, agente acha de tudo, cara locura d+ isso, massa, bom sabe q alguem pesquisa sobre assuntos diversos e publica compartilhando com um monte de desconhecidos, vo entra aki as veses da uma confirida se de pra publicar sobre beisebol aki no br agradeço!

SEGUIDORES

CANAL #SPORTS ©Template Blogger Green by Dicas Blogger.

TOPO